Os especialistas em trabalho remoto: uma história de Marina Rodrigo

Brasil 10 de Abril del 2020

user

Manoel Silveira

Os especialistas em trabalho remoto: uma história de Marina Rodrigo Os especialistas em trabalho remoto: uma história de Marina Rodrigo

Qual é o futuro do emprego? Você já se fez esta pergunta? No Crehana, queremos resolver todas as suas dúvidas — e o que é melhor do que as mãos de nossos professores favoritos?. Marina Rodrigo descobriu que suas habilidades como web designer ultrapassavam os limites físicos de um escritório, sem saber que, pouco a pouco, ela estaria se preparando para seu novo estilo de vida profissional.

Ela trabalha remotamente há muitos anos em seu empreendimento de web design. Por isso, fizemos uma entrevista em que ela nos contou todas as dicas e boas práticas trabalhando em casa. Neste artigo, ela nos fala sobre as ferramentas digitais que usa e como faz para estar sempre motivada.

Em que momento da sua vida você estava quando decidiu trabalhar dessa maneira?

Marina: Desde que decidi empreender e iniciar meu negócio por conta própria, sempre trabalhei no teletrabalho. No começo, eu fiz assim porque era uma maneira de testar meu projeto sem ter muitos custos, e era a maneira mais rápida e fácil de começar a trabalhar.

É verdade que, por um tempo, considerei ingressar em um coworking para trabalhar fora de casa e, assim, separar um pouco mais a vida profissional da familiar. Mas, agora, a verdade é que estou feliz trabalhando em casa com meu próprio horário e meu próprio espaço de trabalho.

De fato, para mim, o que fez a diferença foi ter meu próprio escritório. Quando me mudei, há alguns anos, ficou claro para mim que eu precisava de um quarto em minha casa apenas para trabalhar. Para que eu pudesse fechar a porta e "esquecer" o trabalho por um tempo. Eu acho que é uma das coisas mais importantes quando teletrabalhamos: ter uma área específica para o trabalho.

E que esse espaço também seja agradável. Que possamos decorá-lo ao nosso gosto com objetos, ilustrações... que nos inspire. Que seja confortável e que tenha à mão tudo o que precisamos para trabalhar. E com muita luz natural para não nos sentirmos fechados e isolados.

Baixe nosso Guia de Trabalho Remoto gratuitamente

Como foi seu primeiro projeto? Quanto você mudou depois dessa experiência?

Marina: Meu primeiro projeto foi um jornal digital, que montei com dois colegas da universidade. Além disso, minha primeira experiência trabalhando remotamente foi com uma equipe!

Isso me fez começar a me interessar por diferentes ferramentas de gerenciamento de projetos digitais, como Asana, Trello, GSuite... com as quais nós três podíamos coordenar e nos comunicar. Mais tarde, quando comecei por conta própria, todas essas ferramentas foram muito úteis para eu trabalhar com meus clientes e meus colaboradores.

Na verdade, acho que o que mais mudou com relação à essa primeira experiência é precisamente isso: a bagagem que você adquire e as ferramentas e métodos que você implementa com o passar do tempo. Quando comecei por conta própria, por exemplo, essa experiência acumulada

foi muito útil para eu escolher melhor como me comunicar com meus clientes, quais canais usar, quais aplicativos usar, etc.

Também é verdade que, comparando com 2012, quando iniciei meu primeiro projeto, hoje a tecnologia mudou muito. Por exemplo, agora eu posso gravar vídeos capturando a tela e adicioná-los aos meus e-mails rapidamente, usando ferramentas como o CloudApp ou o Loom, que não existiam no momento…

Apareceram muitas plataformas gratuitas incríveis. Como o Slack, para comunicação em equipe, o LastPass para salvar senhas... É incrível como todas tornaram meu trabalho mais fácil com o passar dos anos.

Obtenha uma assinatura Premium e continue aprendendo em casa

Somos profissionais muito ambiciosos e exigentes. Que recomendações você pode nos dar para trabalhar em paralelo com vários clientes sem ser afetado pela distância?

Marina: Eu acho que o principal é estar em contato com eles. Não importa tanto a ferramenta que você usa, como o fato de que eles se sentem acompanhados e sabem que você está sempre do outro lado.

Por exemplo, tenho quase 100% da comunicação de meus clientes centralizada por e-mail. É uma ferramenta muito simples e à qual todos temos acesso, mas você precisa saber como gerenciá-la bem para que as coisas funcionem.

No meu caso, contratei o G Suite e uso o Gmail como base para gerenciar meus e-mails. No Gmail, estabeleci muitos filtros que ordenam automaticamente meus e-mails — por exemplo, dando prioridade a e-mails dos que já são meus clientes.

Além disso, sigo um sistema para solicitar meus e-mails com base na metodologia GTD (Getting Things Done) que me ajuda a estabelecer prioridades e saber a quais e-mails devo responder antes, quais podem esperar, quais devo salvar e quais devo excluir e quais posso excluir. Também salvei respostas pré-fabricadas que me ajudam a escrever e-mails e personalizá-los mais rapidamente.

Eu acho que o importante é centralizar a maior parte de nosso negócio em uma única ferramenta (pode ser o e-mail), mas em uma, somente. Isso nos ajuda a não nos distrair, a sempre seguir a mesma ordem de ação e a não perder informações ao longo do caminho.

O remoto pode parecer solitário à primeira vista. Como você sempre se mantém motivada?

Marina: É verdade que é mais solitário do que outras formas de trabalho, porque, se você quiser, pode passar dias e dias sem falar com nenhuma outra pessoa. Mas, ao mesmo tempo, se você quiser, pode conversar todos os dias com quantas pessoas quiser!

De fato, por exemplo, um dia por semana eu trabalho com minha melhor amiga e fazemos um coworking caseiro. Ela é ilustradora e grande parte de seu trabalho também é on-line. Então, nos reunimos em minha casa e, naquele dia, trabalhamos juntas. Agora, com a quarentena, em que não podemos nos visitar, o que fazemos é conectar-nos através do Hangouts. Durante todo o dia de trabalho, temos a câmera e o microfone abertos e, assim, podemos conversar, compartilhar... enquanto cada uma vai fazendo o seu trabalho. É a nossa maneira de permanecer conectadas e acompanhadas.

Eu também tenho um mastermind com duas colegas empreendedoras (uma designer gráfica e uma designer de serviços). Além disso, eu normalmente tenho cafés virtuais com outros amigos empreendedores para conversar e compartilhar preocupações.

Por outro lado, faço parte de vários grupos de empreendedores, como o Extraordinary, que realiza eventos presenciais, mas também tem uma comunidade on-line muito forte, em que são realizadas masterclasses todos os meses, incentivadas colaborações e o crescimento profissional.

Acredito que é essencial criar uma rede de empreendedores que falem o mesmo idioma que você para ficar permanentemente conectada para se sentir acompanhada e motivada o tempo todo.

Você já conhece o nosso Guia de Alimentação Saudável? Faça o download gratuito aqui 

Marina colabora com marcas há mais de 7 anos e promove os negócios de muitos profissionais por meio do web design

Sua experiência é encorajadora para quem ainda tem dúvidas sobre como tornar seu talento independente. Agora, queremos vê-lo em ação! Convido você a descobrir nossa nova seção Trabajo Remoto,onde você encontrará todas as ferramentas necessárias para começar a trabalhar em casa.

Você também pode aprender mais com a Marina no seu curso Freelance Web Designer: Torne seu talento independente. Vejo você em outro dia na frente do computador!


 

Recomendados para ti