O que é UX e UI? O guia que você precisa para ser um(a) profissional completo(a)

Última actualización 18 de Octubre del 2020

user

Juliane Angeles

O que é UX e UI? O guia que você precisa para ser um(a) profissional completo(a) O que é UX e UI? O guia que você precisa para ser um(a) profissional completo(a)

Se você já se perguntou o que é UX ou UI, e por que eles deveriam se tornar duas ferramentas importantes em seu know-how como profissional, neste guia trazemos as respostas necessárias.

Quer você já esteja um pouco cansado(a) de ouvir os dois termos no trabalho ou se é a primeira vez que o descobre, vou revelar os segredos — nada secretos — por trás desta prática multidisciplinar.

Já conhece os nossos cursos GRÁTIS? Inscreva-se!

Índice

  1. Design UX?
  2. Para que serve a Experiência do Usuário?
  3. Ux Design
  4. Metodologia UX
  5. O que faz um(a) UX Designer?
  6. Quanto ganha um(a) designer de UX?
  7. Como trabalhar em UX e UI?
  8. Ferramentas UX
  9. Pesquisa para o UX design
  10. Design centrado no ser humano
  11. Experiência positiva em UX positiva
  12. Dicas para ser um(a) especialista em UX
  13. Tutorial UX
  14. UI: o que é uma interface de usuário?
  15. O que faz uma IU?
  16. Web UI para usuários
  17. Comunicação visual de UI
  18. Pesquisa para design de UI
  19. Dicas para o design de interface
  20. Diferenças entre UX e UI

 

1. Design UX ou apenas UX?

¿qué es el ux design?

 

UX é a sigla de User Experience e, para dar crédito às aulas de inglês, traduzido torna-se Experiência Usuária ou Experiência do Usuário. Há não poucos anos, se difunde erroneamente a ideia de que o termo tem origem na esfera digital, algo que a indústria de tecnologia sabe alimentar com todo tipo de conteúdos.

2. ¿Para que sirve la Experiencia del Usuario?

Nos nossos tempos, UX é entendido como o trabalho que se realiza para melhorar um produto/serviço e que seja funcional, o que deixará ao utilizador uma boa experiência ao consumi-lo ou utilizá-lo.

Para chegar à verdadeira raiz do que é UX, teríamos que voltar à Revolução Industrial e aos avanços tecnológicos dos séculos XIX e XX, quando os empresários viram a maneira de melhorar seus processos de trabalho para otimizar o tempo de produção. Casos reconhecidos são os de Frederick Winslow Taylor e Henry Ford. Naqueles anos, já existia uma preocupação constante em investigar o processo de produção e como ele estava diretamente relacionado à interação dos trabalhadores e seus elementos de trabalho (ferramentas, máquinas).

Podcast Crehana: Como fazer UX e não morrer tentando?

A prática de pesquisar para encontrar soluções em ambiente de produção foi se aprimorando, adquirindo a qualidade de uma metodologia que foi aplicada a partir de experiências anteriores (como a de Ford) e adaptando-as a novas situações. Um dos métodos mais aplicados durante grande parte do século XX tem sido a pesquisa de mercado, como tática de aprimoramento, com base na análise do público, de um produto ou serviço.

Mas foi somente em meados da década de 1990 que o termo Experiência do Usuário, que foi usado pela primeira vez em um título de trabalho, foi fortemente ouvido. Foi Don Norman, autoridade em estudos relacionados ao campo das experiências cognitivas e produtos de tecnologia, que ocupou o cargo de Arquiteto de Experiência do Usuário nos laboratórios da Apple. Desde então, o termo não parou de se expandir em diferentes ramos da tecnologia.

Conheça 4 programas para fazer UX 💻

 

3. E quando o UX Design aparece?

user experience ux

 

O uso da palavra "design" ao lado de UX se refere ao tipo de trabalho que é feito nesta disciplina. Não se trata de design gráfico, mas de usar um conjunto de habilidades diferentes para "desenhar" uma nova experiência, que inclui 3 aspectos:

Usabilidade: é a própria funcionalidade, que permite a um produto cumprir o objetivo para o qual foi criado sem problemas.

Acessibilidade: refere-se a quão fácil é para o usuário entender o produto.

A Interação entre o usuário e o produto: algo que vem desde os tempos da Revolução Industrial e que vai do técnico ao mais emocional, sobre como o usuário percebe o produto.

Veja todos os recursos gratuitos que temos para você

O UX Design como atividade hoje em dia engloba diferentes práticas para atender aos 3 aspectos mencionados:

- A pesquisa de usuário

- Os testes de usabilidade

- Arquitetura da informação

- Design da interação

- Estratégia do conteúdo

-Design visual

- Coleta de dados (análise de indicadores)

Cada aspecto requer um alto nível de especialização; portanto, um(a) UX Designer é uma pessoa de muitas qualidades. Não à toa, considera-se que os(as) melhores UX Designers são pessoas com conhecimentos multidisciplinares.

É importante saber se a experiência que o usuário teve com seu produto ou serviço foi intuitiva, próxima, desajeitada ou confusa, e também se navegar pelo app ou pela página web foi uma experiência complicada, lógica ou arbitrária.

A experiência do usuário UX  é determinada por quão fácil ou difícil é para o usuário interagir com os elementos da interface do usuário que os designers de UI criaram.

4. Metodologia UX

Se a metodologia UX clássica foca em requisitos e entregas, a metodologia Lean UX, de Jeff Gothelf, propõe operar o UX em um ambiente ágil, ou seja, agilizando os processos de design em função dos usuários.

A origem do Lean UX provém do Lean Manufacturing, método implementado pela Toyota que buscou reduzir o tempo de planejamento e produção de seus carros. O que a Toyota fez? Convidou seus clientes a participarem dos processos de produção, prestando especial atenção às suas opiniões e comentários.

O que a Totoya conseguiu com esta decisão?

  • Ganhou mais clientes.
  • Reduziu o tempo dos processos de planejamento e produção.
  • A qualidade dos carros melhorou consideravelmente.
  • Sua capacidade de resposta foi mais eficaz em comparação com seus concorrentes.

 

 Ao longo dos anos, a metodologia Lean tem sido aplicada ao design e desenvolvimento de páginas da web e aplicativos móveis. Sempre seguindo os requisitos dos usuários, eliminando desperdícios que não lhes são úteis, tornando o processo de produção mais ágil e atingindo os objetivos em menor tempo.

Lean UX

Lean UX en un entorno ágil, por Dave Landis

Design Sprint 

É uma metodologia UX colocada em prática oficialmente e em escala por Jake Knapp e o Google Ventures. O design sprint (ou sprint de design, em português) se parece muito com o método UX clássico, mas, na verdade, é muito mais rápido e realmente funciona.

O que é um sprint? De acordo com o Google Ventures,"o sprint é um processo de cinco dias para responder a questões críticas de negócios por meio de design, prototipagem e teste de ideias com os clientes".

Resumindo, um sprint permite obter dados claros de um protótipo realista em um período de tempo muito curto, sem a necessidade de construí-lo e lançá-lo.

Metodología UX Sprint

Imagem: GV Design

Como fazer um design sprint?

Siga estes passos, de acordo com o Google Ventures:

  • Segunda-feira: mapeie o problema e escolha um lugar-chave para focar.
  • Terça-feira: descreva as soluções do seu concorrente no papel.
  • Quarta-feira: tome decisões difíceis e transforme suas ideias em hipóteses testáveis.
  • Quinta-feira: Construa um protótipo de alta fidelidade.
  • E na sexta-feira: teste esse protótipo com usuários reais.

 

5. O que faz um(a) designer UX?

Os designers UX são responsáveis por determinar como a interface do usuário funciona. Também determinam sua estrutura e sua funcionalidade. Como está organizado e como todas as partes se relacionam.

Também se preocupam com o UX user e o UX service de um aplicativo ou site, e é por esse motivo que muitas pessoas confundem a diferença com os IU designers, que são os criadores de diferentes tipos de interfaces. Explicaremos mais sobre isso mais adiante.

Se funcionar bem, o usuário terá uma boa experiência. Mas se a navegação for complicada ou pouco intuitiva, a experiência do usuário provavelmente será péssima. É por isso que a função dos user experience designers é trabalhar para evitar o último cenário.

Em suma, eles são responsáveis pelo design de experiência do usuário de qualquer plataforma virtual, garantindo uma boa UX usability (usabilidade), conteúdo UX (design de conceito) e funcionamento das interfaces de web design.

Curso de UX online GRÁTIS: Fundamentos do Design UX

6. Quanto ganha um(a) designer UX?

De acordo com o Glassdoor, uma plataforma que permite aos usuários enviar e visualizar salários anonimamente, um(a) UX designer no México tem um salário-base médio de $ 26.000 por mês.

No Peru, um(a) UX designer pode ter um salário de aproximadamente S /. 2.553 por mês, segundo dados da Indeed.

Enquanto o salário de um(a) UX designer na Argentina pode variar entre $ 40.000 e $ 120.000, de acordo com o site Encuestas IT. Esses números, é claro, dependem da experiência de design UX. Se você tiver experiência, seu salário pode ser superior a $ 90.000.

Na Espanha, um(a) UX designer pode ganhar € 25.449 por ano, de acordo com a Indeed.

7. Como trabalhar em UX e UI?

Para trabalhar com UX e UI, não é necessário estudar uma carreira de design. Alguns(mas) UX e UI seguiram carreiras em ciência da computação ou desenvolvimento web e descobriram o UX design e o UI ao longo do caminho. Há também quem estudou arquitetura ou psicologia, carreiras que parecem nada ter a ver com UX e UI, mas que, na verdade, estão conectadas.

Isso significa que se você estuda ciência da computação, design ou mesmo psicologia, pode se especializar nessa carreira. Como? Fazendo um curso de UX y UI ou consultando livros sobre UX e UI por conta própria.

Então, como trabalhar com UX e UI?

  1. Capacite-se. Faça cursos de UX e UI, inscreva-se em workshops e conferências, leia livros e artigos sobre a experiência do usuário e design de interface, estude histórias de sucesso de UX e UI. Acompanhe os profissionais que falam sobre UX e UI.
  2. Aprenda a usar as ferramentas de UX e UI adequadas. No item 7, você encontrará alguns deles.
  3. Ganhe experiência em UX e UI. Se você está começando, pode montar seu próprio projeto. Você também pode iniciar um projeto para um(a) amigo(a). Desta forma, você aplicará tudo o que aprendeu a um produto ou serviço real.
  4. Com estas experiências, a próxima recomendação é criar seu portfólio. Se você não sabe como criar um, recomendamos que você leia este artigo.
  5. Participe da comunidade UX e UI. Você pode seguir grupos no LinkedIn ou Facebook, inscrever-se em eventos, seguir UX designers nos canais do YouTube, escrever artigos no Medium, etc.
  6. Seja curioso(a) e um(a) eterno(a) aprendiz. Para ser um(a) UX ou UI, você precisa ser alguém que queira aprender, pesquisar e testar.

8. Ferramentas UX

UXPin, uma ferramenta de prototipagem para design UX

É uma ferramenta para UX design ideal para a criação de protótipos interativos, sistemas de design e documentação. O UXPin oferece fidelidade mais realista com interações clicáveis e animações realistas para experimentar seu produto da maneira que ele deve ser.

Algumas de suas funções incluem: variáveis, interações condicionais, expressões, estados interativos, gerador de dados, etc. Com o UXPin, você será capaz de ir de lo-fi a hi-fi em segundos, usando elementos personalizáveis pré-fabricados de suas bibliotecas de interface de usuário ou elementos importados de sua própria biblioteca do Sketch.

Seu editor moderno e intuitivo facilita a curva de aprendizado do UXPin; portanto, nenhum treinamento extensivo é necessário para começar a projetar em UXPin.

Tudo o que é criado no UXPin é baseado em código html, css e js, ou seja, a mesma tecnologia com a qual os desenvolvedores trabalham, para que seu código sempre corresponda ao seu design.

UXPin, herramienta UX

Clicktale, uma ferramenta de análise para UX design

É uma ferramenta de UX design muito útil, pois analisa o comportamento dos visitantes de páginas web com mapas de calor. O Clicktale transforma todas as interações do cliente em informações e visualizações para otimizar estrategicamente o seu site e obter o máximo ROI.

Ele também permite que você planeje e execute testes A/B e multivariados com base em dados inteligentes orientados pelo comportamento dos usuários.

Com o Clicktale você poderá recriar padrões de comportamento de navegação in-page, analisar tempos de preenchimento e erros e gravar as sessões dos usuários anonimamente.

Clicktale, una herramienta UX

Smartlook, uma ferramenta de gravação de sessões para UX design

Esta ferramenta registra usuários em sites e aplicativos móveis, com funções que permitem encontrar informações úteis, mesmo em milhares de gravações, em um tempo muito curto. Isso o torna uma das ferramentas de UX design mais atraentes.

Graças às suas tabelas de retenção, você pode descobrir padrões de comportamento dos usuários e identificar quando eles têm dificuldades em adotar novas funções. As tabelas de retenção são a melhor maneira de acelerar a redução de perdas e se concentrar em ajudar seus usuários atuais.

Com o Smartlook você pode criar funnels a partir de qualquer evento e ver as estatísticas do funnel imediatamente após configurá-lo; as gravações também ficam disponíveis imediatamente. Você pode até ver as pessoas que saíram do funnel ou têm dúvidas sobre um campo do formulário.

Smartlook, una herramienta UX

Adobe Target, uma ferramenta de UX design para testes A/B

É uma ferramenta que faz parte da Adobe Marketing Cloud. Apresenta-se como uma solução que tem tudo o que é necessário para "adaptar e personalizar a experiência dos clientes, de forma a maximizar a receita de sites e mobiles, aplicativos, redes sociais e outros canais digitais".

Entre suas funções, o Adobe Target permite realizar testes A/B e multivariáveis em qualquer canal e a qualquer momento. Sua automação por IA em escala ajudará na realização de testes personalizados para cada visitante.

Adobe Target, una herramienta UX

UsabilityHub, uma ferramenta para UX design usada pelo Google e pela Amazon

É uma plataforma de pesquisa de usuários remotos que permite tomar melhores decisões de design com base em validações (sem muito esforço) com usuários reais.

Com o UsabilityHub você poderá testar interfaces, fluxos de interação, iconografia, etc. Suas funções são projetadas para ajudá-lo(a) a criar experiências amigáveis e intuitivas.

Se você é um(a) analista de marketing digital, o UsabilityHub fornece as ferramentas para ajustar as páginas de destino, mensagens e tudo o que ajuda a otimizar as taxas de conversão em campanhas de marketing.

É também uma plataforma muito útil para Product Managers, pois facilita a tomada de decisões. Então, você pode ter certeza de oferecer as funções adequadas para os usuários adequados.

UsabilityHub, una herramienta UX

 

9. Pesquisa para o UX design

A pesquisa para o UX design concentra-se nas expectativas do usuário. Todas as experiências e interações que os usuários tiveram com cada aplicativo ajudaram a definir as expectativas de como se supõe que as interfaces funcionam e deveriam.

Se um(a) designer de UX não estiver familiarizado(a) com o que o usuário deseja, pode projetar uma interação de interface — o que pode parecer lógico, mas romperia com as necessidades e expectativas do consumidor. É por isso que a pesquisa é muito importante no processo de criação.

Os usuários não gostam quando o design do menu e/ou o design da experiência se comporta de maneira muito diferente do que esperavam, e isto pode resultar em um comportamento negativo que afeta seu relacionamento com a marca.

10. O que é o design centrado no ser humano?

No UX, o design centrado no ser humano entende o usuário final mediante a empatia por meio da pesquisa e da experiência do usuário. Também entende os objetivos da marca, por meio do conhecimento do valor para o negócio.

Assim como é fundamental que o usuário entenda a tecnologia, pois pode utilizá-la e aproveitá-la ao máximo, também é importante que o negócio se concentre em conhecer seus usuários e clientes.

Esta ação gera uma relação de valor, tornando a experiência mais eficiente e eficaz, de forma a torná-la significativa para seus usuários finais.

O UX é fundamental para a cadeia de valor de um produto ou o journey de um usuário, pois garante que, a cada etapa, as demandas e soluções proporcionem benefícios para o negócio e os usuários, acompanhando-os em cada etapa de entrada e saída.

11. Web positiva, experiência positiva em UX

Um bom design de UX cria um site e uma experiência positiva para os usuários ao compreender e satisfazer suas necessidades.

Mas não é só a funcionalidade que faz com que o usuário se sinta positivo ao utilizar o produto ou serviço, mas também porque o faz se sentir: confiável, gerador de conversas, encorajador, com personalidade, utilitário (fácil e rápido de usar) e com conteúdo compartilhável.

Definitivamente, todos os produtos ou serviços que fazem sucesso nos canais digitais são porque têm UX na alma e também possuem uma ou mais das características que mencionamos no parágrafo anterior.

Existem 4 programas UX que você deve conhecer para começar como um(a) web designer. Conheça-os aqui

"A maioria das pessoas comete o erro de pensar que design é o que ‘parece’ ou ‘o que pode ser visto’. As pessoas pensam que os designers pegam uma caixa e dizem: ‘Faça com que tenha uma boa aparência!’ Não é isso que pensamos que é o design. Não é apenas a aparência e a sensação. O design é como funciona" - Iain Heath, Senior Experience Designer at Sainsbury’s.

12. Dicas para se tornar um(a) especialista em UX Design

Como você já leu, entrar no mundo do UX Design requer muitas habilidades, mas isso não significa que você esteja limitado(a) a apenas algumas. Com os conhecimentos que você já possui, basta seguir o caminho do aprendizado até ter experiência suficiente. Afinal, a Experiência do Usuário possui uma base intuitiva que, se você for um(a) bom(boa) observador(a), poderá desenvolver.

Aprenda sempre

Você pode aprender UX de 2 maneiras: com cursos ou com pesquisa autodidata. Seja qual for o caminho que você escolher, o importante é não parar de aprender, pois o UX é aplicado com a combinação de diferentes conhecimentos (multidisciplinares) que exigem que você siga apenas em uma direção.

Seja empático(a)

Se você conseguir se colocar no lugar dos outros e entender como uma pessoa pode se sentir diante de alguma complicação, você já é meio caminho andado.

Se este não for o seu caso, você pode desistir de seu desejo de ser um(a) UX Designer ou voltar ao primeiro item "Aprenda Sempre" e assumir a tarefa de desenvolver empatia. Não é impossível, você apenas tem que deixar o ego de lado e se concentrar mais no que o(a) cerca.

Conheça as ferramentas

Depois de aprender sobre uma disciplina, passe um tempo dominando as ferramentas que tornarão seu trabalho de UX designer mais fácil, como o Sketch.

Adquira experiência

Não espere ser contratado(a) por uma grande empresa para começar a ter projetos de UX em seu portfólio. Com um grande poder vêm grandes responsabilidades, e com as habilidades que você adquire, a única pessoa responsável por dar vida à sua carreira será você. Comece pequeno, crie projetos para amigos, família ou você mesmo(a). Faça-os como se fossem um trabalho voltado para o grande público e coloque o esboço em seu portfólio, juntamente com as etapas e metodologia utilizadas.

13. Tutorial de UX

Espere! Ainda não terminamos! Temos um tutorial que consiste em saber o que é o UX e como ele pode ajudar você a melhorar a experiência do usuário em seu aplicativo em 100%. ⚡ Assista ao vídeo e aprenda como aplicar um bom design UX a um fluxo de compra com Carlos Pariente. Dicas: 1. Diferenças culturais. 2. Deixar navegar com facilidade. 3. Não pedir o registro desde o início. 4. Agregar promoções ou cronômetros para incentivar a compra. 5. Botões de ação claros. 6. Sugerir recomendações. Pronto! Prepare-se para começar a criar uma boa experiência do usuário.

 

Se você ficou muito interessado(a) em aprender sobre UX e gostaria de levá-lo ao nível profissional para desenvolver sua carreira, recomendo o curso de Design UX que temos no Crehana, com foco na experiência web e retenção de usuários.

14. UI: O que é uma interface de usuário?

O design da interface do usuário é o que é usado para interagir com um produto ou serviço, enquanto o UX se preocupa com a sensação dessa interação.

Este design de interface, ou também chamado de engenharia da interface, é usado para aplicativos, software, sites e smartphones, com um foco claro na experiência do usuário e na interação.

É considerada parte da soma da arquitetura da informação + elementos visuais + padrões de interação, e dentro das principais atividades estão:

  • Design de interação
  • Guias de interação
  • Design de Elementos
  • Design visual
  • Guia de estilo

 

diseno-laptop-personas

Imagem: Freepik

Portanto, quando falamos sobre o design gráfico de um aplicativo, estamos falando sobre sua interface que inclui botões, textos, imagens, controles, campos de entrada de texto e todos os elementos que tornam possível a interação do usuário

15. O que faz um(a) designer de interface de usuário?

O trabalho de um(a) designer de interface de usuário (UI designer) é projetar todas as telas pelas quais o usuário se moverá e criar elementos visuais com recursos interativos que facilitem esse movimento.

O(A) designer de UI não é apenas uma pessoa criativa, mas também tem a função de se colocar no lugar do usuário, antecipando o que esta pessoa pode esperar em cada etapa da navegação.

É por isso que usam essa empatia com o usuário: para projetar elementos visuais e interativos que atendam às necessidades do usuário.

Comece a projetar seu site como os especialistas fazem, nós lhe diremos como fazê-lo.

Eles decidem como será a aparência da plataforma on-line, escolhem esquemas de cores e formatos de botões, medidas e fontes para os textos. É por isso que seu papel fundamental é criar a aparência ideal na interface do usuário para melhor interação e uma ótima navegação.

16. Web UI: para usuários

Em uma Web UI é importante focar no aspecto humano (usuário); por isso, o(a) designer sempre trabalhará pensando no comportamento e na interação do ser humano com as plataformas digitais.

O(A) designer de interface com o usuário é essencial para desenvolver essas atividades, pois utiliza ferramentas como padrões, espaços e cores para orientar o usuário.

A palavra-chave é "intuitivo". É importante garantir que a interface do aplicativo seja atraente, visualmente estimulante e apropriadamente projetada para corresponder ao propósito e à personalidade do aplicativo.

Se isso for conseguido, garantimos também que cada elemento visual pareça unido e esteticamente atraente para o utilizador, uma vez que ele é o centro desta experiência.

17. Comunicação visual da UI

A comunicação visual da UI concentra-se na experiência visual do usuário. Isto é determinado na forma de interação entre um usuário e a interface, que pode ser em um aplicativo, página da web ou videogame.

É sobre como o usuário navega de A a B através dos diferentes pontos visuais de toque, seja tocando um botão ou deslizando as imagens.

Qualquer tipo de elemento visual deve ser projetado, incluindo design de tela, transições, animações de interface e cada microinteração.

manos-celular-hoja-dibujo

Imagem: Freepik

18. Pesquisa para o design de UI

Os(As) designers de UI precisam garantir que a linguagem visual que eles escolhem esteja de acordo com o tipo de aplicativo em que estão trabalhando.

Com pesquisas, podem prever as expectativas do usuário. É importante pesquisar como outros aplicativos foram desenvolvidos, dependendo da categoria de cada marca.

Há muitas lições de design a serem aprendidas com os trabalhos que outros(as) designers de UI fizeram.

A estética que escolhem depende deles(as), mas sempre há regras básicas ou a necessidade de se ajustar às expectativas do usuário.

19. Dicas para design de interface

Há pontos importantes a serem lembrados ao projetar uma interface:

  • Branding
  • Linguagem de design, padrões de design e sistema de design.
  • Interatividade
  • Design responsivo
  • Tipografia
  • Transições
  • Protótipos de interface de usuário

 

hojas-dibujo-trabajo

Imagem: Freepik

Lembre-se sempre de que os usuários são pessoas com necessidades; então, recomendamos que você siga estas diretrizes:

  1. Faça com que os botões e outros elementos comuns funcionem de maneira previsível.
  2. Mantenha alta capacidade de descobrimento.
  3. Mantenha as interfaces simples.
  4. Respeite os olhos e a atenção dos usuários em relação ao design.
  5. Tente minimizar o número de ações para executar tarefas.
  6. Mantenha a consistência da marca por meio da navegação.

 

20. Diferenças entre o design UX / UI

O UX/UI são duas disciplinas muito diferentes, que funcionam em harmonia. O design UI e o design UX envolvem habilidades diferentes, mas são uma parte integrante do sucesso de um projeto digital.

Um belo design não pode ter uma interface desajeitada e confusa para navegar, e uma boa experiência do usuário pode ser afetada por um design de interface visual pobre, que torna desagradável a experiência do aplicativo.

Os designs de UX e UI precisam ser executados sem problemas e sempre alinhados às expectativas dos usuários para criar uma ótima interface/experiência do usuário.

E quando estão alinhados, os resultados podem ser incríveis!

Se você quiser conhecer histórias de sucesso, nas quais o UX e o UI são aplicados, você pode ler estes artigos, things I’ve learned as a UX researcher at Uber e 3 lessons learned as a product designer at Uber. Ambos estão em inglês, mas valerá a pena lê-los!.

 

Aprenda mais sobre UX e UI com esses cursos

Recomendados para ti